Mademoiselle

"Ser mulher e ser livre, sempre!" (anônimo)

Quando quero me sentir mulher forte escuto Maria Rita.
Quando quero escutar o que preciso dizer para outros escuto Marisa Monte.
Quando quero ensurdecer escuto Cássia Eller.
Quando quero sentir tesão de ser mulher doida escuto Rita Lee.
Quando quero saber o que os homens podem pensar ao nosso respeito escuto Chico Buarque, principalmente quando ele canta como se fosse mulher.
Mas ninguém canta como mulher, genuinamente. Ninguém escreve como mulher, genuinamente. Sabemos apenas que o sangue que nos escorre uma vez por mês nos torna diferentes mas igualmente semelhantes em nossas diversas formas.
Por isso escuto vozes firme, sem perder a doçura e a graça femininas. Convencional demais? Pode ser. Ando cansada de procurar outros sons, do mesmo jeito que estou cansada de procurar pessoas, lugares e situações fantásticas.

*Colaboração da frase: Gizele em seus dias de deusa sem majestade.

0 comentários:

 

Copyright © 2010 • ::: salto baixo • Design by Dzignine