Sob o azul

Cenário: um campo cheio de olivas de um lado, casas bonitas e bem cuidadas do outro.

Horário: final de uma tarde esplendorosamente azul.

Personagens: eu e o bebê, mas o bebê dormia.

Ato: conduzir o carrinho por uma rua estreita, a última da vila.

Trilha sonora: o som do carrinho no asfalto.

O espetáculo: o sol quase se pondo a Oeste e, ao girar a cabeça perpendicularmente a Leste, encontrar a lua crescente que despontava, tímida, quase transparente no azul. No meio dos dois astros, rastro de nuvens em um céu, repito, esplendoroso. E embaixo eu, movendo a cabeça lentamente de um lado a outro.

Conclusão: um dos meus raros momentos de paz. Uma injeção de ânimo. E saber que não estou sozinha enquanto tenho meus olhos, meus cúmplices.

7 comentários:

{ Tiozaum } at: 21 de setembro de 2010 06:14 disse...

É impressionante como a gente costuma negligenciar no dia-a-dia, esses momentos de paz, e cenários tão belos da natureza.

Fico feliz de saber que você teve um desses momentos raros e tão valiosos :)

beijos

{ Camila Rufine } at: 21 de setembro de 2010 14:46 disse...

Paz é meu novo sonho de consumo. Ainda mais se for uma paz com gostinho europeu... :)

Beijos, tati!

{ " Princezinha do Mar " } at: 24 de setembro de 2010 15:17 disse...

Tati, fico feliz em saber que você teve um minuto de Paz, essa palavra tão pequena mais de um significado tão grande. Deus é maravilhoso, e especial, nos presenteia sempre, com seu toque de LUZ, pena que poucos percebem.

Beijos, tatiana!

{ Michele Matos } at: 1 de outubro de 2010 12:49 disse...

Ai ai, eu imaginei tudo, coisa linda...
=)
Que saudade de você.

{ va_nessals } at: 4 de outubro de 2010 17:25 disse...

Tati, meu amor, vc nao mandou mais email contando as novidades. Mas fico feliz em saber que vc ainda está viva.
:P
Te amo.
To com saudades.
Beijos.

{ Paula de Assis Fernandes } at: 7 de outubro de 2010 02:53 disse...

mto bom, Tati! vou começar a observar com mais sutileza os detalhes, e fazer dos meus olhos meus companheiros, também. adorei!

{ morgana } at: 11 de outubro de 2010 11:10 disse...

me senti meio entrusa, no meio de tantos conhecidos, li alguns dos seus textos, são suaves e para mim tão familiar com a minha existência, fique com Deus.

 

Copyright © 2010 • ::: salto baixo • Design by Dzignine