Manual

Eu já dosei, refleti e analisei tudo. Meu erro está em não saber medir. As palavras ou as emoções. Daí tudo se esparrama, foge ao controle. E no final é cada um num canto, perguntando-se por que se estão os dois ali, sobra solidão. Perguntando-se se tudo o que é preciso está ali, falta um tanto. Quem sobra, quem sabe, quem sobe, quem até sibila, quem será que, no final, assovia uma canção? A nossa, qual é? São os sons que descrevem as histórias de amor com sintonia, são os sons, mas não só. Tem também as letras e as palavras, que juntas formam os textos. Todos dedicados a mim. E eu nem sei o que responder, os meus também são, todos dedicados a você? Não, é mais, sou eu. Inteira sua.

5 comentários:

{ Michele Matos } at: 13 de março de 2011 20:34 disse...

Diante dessa tua intimidade com as palavras, eu fiquei sem. Sem palavras.

{ Paula de Assis Fernandes } at: 14 de março de 2011 04:59 disse...

Faço minhas as palavras da Michele. Lindo, Tati, perfeito.

{ Eduardo Machado Santinon } at: 15 de março de 2011 07:34 disse...

Eu te amo.

{ FABI } at: 25 de março de 2011 14:34 disse...

Eu acho que houve conspiração dos astros para o encontro de pessoas de lindas palavras e lindas almas!

{ Scheyla Joanne Horst } at: 26 de março de 2011 22:17 disse...

Você conseguiu achar para baixar o documentário? rs

 

Copyright © 2010 • ::: salto baixo • Design by Dzignine