Termômetro

Minhas unhas da mão e eu vivemos uma batalha incansável
Tento afastá-las da boca, da tentação de consumi-las
Lixo, passo esmalte, faço as unhas
Como mocinha

Uma hora a ansiedade bate
Elas me vencem
Eu as roo
E a vida
toda
rui
junto.

5 comentários:

{ Scheyla Joanne Horst } at: 15 de maio de 2011 19:04 disse...

Lembra daquele esmalte com gosto de pimenta? haha. Táticas para não roer, ruir.

{ JUJUbildes } at: 18 de maio de 2011 12:11 disse...

Olá!
Dei os devidos créditos ao seu texto no meu blog. Apenas o tamanho da fonte não é o mesmo da fonte do texto. Mas o seu nome está lá, no final do texto, como costumo fazer quando o texto não é meu. Fonte pequena, média, grande, em negrito ou itálico... não importa; está lá! Não tenho a intenção de me passar por autora de texto alheio. A pessoa que comentou foi infeliz (e eu não rendi assunto), ou não foi perceptiva o bastante. O fato é que a autoria do texto está devidamente creditada: você. Alguém que, aliás, eu admiro como "escritora", tanto que postei um texto seu...
Um abraço.

{ JUJUbildes } at: 18 de maio de 2011 12:15 disse...

Ah! Para você ver, no texto que postei pouco antes desse seu, eu tb citei você... dá uma olhada...
http://jujubildes.blogspot.com/2009/09/banheiro-e-outros-lugares-nao-tao-afins.html

Viu como não tenho intenção de tomar para mim textos de outros?
Abraço!

{ paulete miletta } at: 21 de maio de 2011 11:20 disse...

ai, ai, eu e o chocolate. eu e o sorvete, o doce de leite... ai, ai. rs.

{ FABI } at: 29 de maio de 2011 17:16 disse...

Quem venceu foi vc, ao consumí-las, as unhas perdem!

Sei como é isso...

 

Copyright © 2010 • ::: salto baixo • Design by Dzignine