menino

Corre o dia inteiro pra me ver e dorme. O chão capota sob seus pés, o sono o pisoteia e conversa com ele sonâmbulo. Descansa os pés sobre minhas pernas e reclama, reclama e boceja. A vida no hospital é difícil, mas dá bombons e adoça, é doce e amarga. Inventa desculpas para não dispensar mísero esforço e se atém à preguiça maldita, pálpebra maldita, preguiça. Passa 24 horas acordado com outros amigos que não vê há tempos e comigo, relaxa, relaxa e briga. Acha que minha carência é frescura e condena, condena e serpenteia pelas ruas com carrinho, malas e colchão. Meu grito sai tardio, sussurrado, arredio. Vem cá que eu te nino, vai.

3 comentários:

{ Lai Paiva } at: 13 de setembro de 2011 07:00 disse...

Tati, gostei e me identifiquei. Sempre bom vim por aqui. Bj

{ Eduardo Machado Santinon } at: 13 de setembro de 2011 16:44 disse...

Menino te ama, até dormindo.

{ FABI } at: 21 de setembro de 2011 19:37 disse...

quem disse que seria fácil a vida de acompanhante... Acompanhante de jornada!

 

Copyright © 2010 • ::: salto baixo • Design by Dzignine