Pouco ortodoxo

Disciplinada está longe de ser minha característica número um. Geralmente sou esforçada e determinada quando o objetivo é em curto prazo e possível, assim, ao alcance das mãos. Sou péssima com aquilo que exige de mim uma dose de disciplina permanente. Por isso nunca consegui passar o filtro solar no rosto conforme recomendado, vivo num efeito sanfona e contrario todos os conselhos de revista de saúde, moda e beleza.
Foi só há um tempo que descobri como contornar isso. Pode parecer pouco ortodoxo, mas transformei médicos e afins em carrascos mentais. Tortura psicológica? Talvez. O fato é que naquele momento em que eu sobressalto de um semicochilo na cama e digo para mim mesma: "ah, só hoje eu não vou limpar o rosto antes de dormir, não fará diferença", vem a minha mente a sobrancelha arqueada da minha dermatologista como a me questionar: "tem certeza?". Levanto e vou, afinal, os produtos custaram uma fortuna. O mesmo com a preguiça esporádica de passar o fio dental, dizimada pela imagem de minha dentista balançando a cabeça negativamente enquanto explora minha vida bucal.
Quanto ao meu remédio matinal, aquele que preciso tomar em jejum toda manhã e depois do qual só posso comer após uma hora, não costumo esquecê-lo. Mas, nos dias que ocorre, ou mesmo quando como antes do prazo previsto, lembro-me da minha endocrinologista com seu ar maternal e ao mesmo tempo homicida desfiar as consequências de não fazer um tratamento adequado e, tá bom, tá bom, já entendi.
Para surtos psicóticos, tenho uma pequena lista, que vai de florais, banho morno, mantras e a feição nada simpática do meu analista prestes a sentenciar que isso é uma carência infantil e que sim, preciso amadurecer urgentemente.
Como ia dizendo, há uma certa dose de tortura psicológica e tendência ao drama nisso tudo, pois a memória poderia dar uma mão à leveza, o que me conduziria aos caminhos da paciência e determinação a longo prazo. Mas a receita tem dado certo e tem alcançado progressos animadores. Agora, com sua licença, tenho uma legião de criaturas imaginárias a atender. E não posso frustrar ninguém.

3 comentários:

{ Monica Burich } at: 19 de janeiro de 2012 03:40 disse...

descobri seu blog por acaso' o antigo, e vi o link do novo. ADorei essa descoberta - tambem tenho preguica de tirar a maquiagem antes de dormir, vou tentar a sua tecnica e visualizar minha dermatologista, minha grande amigs DR Sandra AZevedo... tambem tive outros blogs, mas nao tive a mesma corzgem que voce em transferir os textos... Acho que por isso mantenho eles, mesmo sem atualizar. Gstei muito do seu blog, voltarei mais vezes, bjs

{ Márcio Luís } at: 21 de janeiro de 2012 09:31 disse...

Aaaaah... O cotidiano!
Tá vendo?! Rsrsrs!
Amo textos como esse!
Parabéns pelo blog!
Estarei sempre por aqui!!!

{ Klaus Pettinger } at: 25 de janeiro de 2012 08:33 disse...

Hahaha! Preciso visitar um "medico do sono" urgentemente, mas daqueles bem ranzinzas, feios e com bafo de charuto velho, dizendo: "se vc dormir mais 5 minutinhos, vou te internar por 3 semanas, sob minha ininterrupta vigilância". Enquanto deixo de encontrar um, continuo um irremediável dorminhoco...
Show de bola o visual novo do blog!!! E esses textos entao..

 

Copyright © 2010 • ::: salto baixo • Design by Dzignine