Da solidão

A solidão não é um momento, nem uma característica, inerente de ninguém. A solidão não é uma arma, uma fuga, nem a derradeira, ou qualquer coisa que o valha. A solidão é um estado de espírito. Dele se apropriam os indivíduos que não se curvam às exigências diárias dos sorrisos forçados, dos papéis previamente impostos, do abandono que existe em toda pseudocompanhia.

0 comentários:

 

Copyright © 2010 • ::: salto baixo • Design by Dzignine