Fale com você como sua melhor amiga

Você não imagina o efeito positivo dessa simples ação 🙂


Os altos e baixos vêm, mesmo sem serem convidados. Às vezes sem motivo, aquela tristezinha se instala. Ou pode ser que tenha motivo, uma atitude errada, uma falha repetida, a insatisfação com a vida, com a aparência, com o emprego, com o relacionamento ou com os outros.
Nessa hora, rola um diálogo interno, uma conversa a sós em que sobram recriminações. “Não deveria ter feito isso”, “Por que eu sou assim?”, “Deveria ter feito / não feito / esperado / agido rápido” e uma longa lista de sentenças.
A gente pode ser a melhor carrasca de nós mesmas. Mas por que tem que ser assim? Nossa mente é poderosa e o que nós pensamos de nós mesmas tem muita força. Para que reforçar um sentimento ruim, você, a única realmente capaz de dissipar esse sentimento?
Por isso, proponho um exercício. Nesses momentos, quando aquela vozinha chata e recriminatória soar na sua cabeça, silencie-a e substitua pela voz da sua melhor amiga. É claro que você É (ou DEVERIA SER) sua melhor amiga. Mas nem sempre a gente se dá conta disso. Muitas vezes é mais fácil passar para o outro esse papel de salvadora de nós mesmas. Assim, o conselho nada mais é que: salve-se!

O que minha melhor amiga falaria?

Provavelmente coisas positivas. Por mais que ela te desse uns puxões de orelha ou destacasse que te avisou daquilo mil vezes, suas qualidades não passariam despercebidas. Quando uma amiga está para baixo e recorre a outra, o mais comum é que esta ouça o muro de lamentações e a faça enxergar seu potencial, o caminho percorrido até ali, o quanto é especial. Por que não fazer isso por você?

Olhe de fora!

Esses dias uma amiga estava passando por um perrengue e veio me pedir arrego. Começou a se descabelar imaginando todas as coisas que poderiam acontecer, todas trágicas. Na hora, me pareceu tão óbvio que ela estava pirando, que tive que fazê-la enxergar, racionalmente, por que aquelas coisas não faziam o menor sentido. Para mim era mais fácil, enxergando de fora do turbilhão e não se deixando levar por medos que eram dela. Você pode, então, tentar se colocar fora da situação e colocar os pensamentos em ordem. De novo, o que outra pessoa falaria?

Cuide de você!

Em tempos de bad vibes, não adianta forçar a barra. Sabe aquela história de se acabar no brigadeiro e no Netflix para curtir a fossa? Tem 120% de eficácia. Se não dá para ter aquela amiga para aproveitar isso com você, seja a sua (melhor) companhia. Se dê de presente um banho quentinho, um chá ou café gostoso, um pijama bem confortável.

Aprenda a valorizar seu reflexo

Você já percebeu o quanto existem pessoas que te admiram e enxergam em você feitos e qualidades que você nem presta atenção? Não deixe isso  pra lá, aprenda a se reconhecer em todos os elogios. Se estão aí, não são à toa. Acredite e não se esqueça de tudo isso quando a bad vier.

Entenda qual é o seu refúgio de felicidade

Tenho uma amiga que sempre me dá umas dicas de ações revigorantes para cada momento. Pode ser desde “faça 10 respirações profundas” até “tome um bom café da manhã”. Fato é que aprendi a entender que são essas ações simples (nada muito elaborado, mas ao alcance da mão) que fazem sentido quando estamos para baixo, é o que inicia nosso processo de up na vida. Aprenda a encontrar onde você se encontra. Às vezes pode ser colocar um disco na vitrola, cuidar das plantas, ir ao cinema ver um filme que abra a cabeça, planejar as próximas férias, rever fotos de um momento de muita felicidade.

Nota: É claro que existem amigas sem noção, que não sabem ou não fazem questão de ser ponta firme num momento em que a outra está para baixo. Se você tiver uma amiga assim meu conselho é: ̶d̶e̶s̶f̶a̶z̶ ̶e̶s̶s̶a̶ ̶a̶m̶i̶z̶a̶d̶e̶ ̶o̶ ̶q̶u̶a̶n̶t̶o̶ ̶a̶n̶t̶e̶s̶ (brinks, cada um tem seus processos de evolução e às vezes ela ainda está tão empenhada em se encontrar que não está a fim de ajudar ninguém – Deus que me defenda). Mas tente se fortalecer e se cercar de pessoas que genuinamente te admirem, que gostem de você e que saibam o quanto a gente às vezes precisa de uma super força até voltar para a realidade.
Nota 2: E, óbvio, nem sempre podemos contar com os outros. O mais importante é que você tem toda a força que necessita para sair de qualquer, QUALQUER situação.
Texto originalmente publicado no site Da Pimenta. Leia todos os textos meus aqui

Comentários

Postagens mais visitadas